Cultura

Tulipas, cultura, arte e comida

IMG_9801Não é novidade pra ninguém que tenho descendência Holandesa. Daí, inclusive, a ideia de colocar as tulipas na logomarca da Depyl Action. A novidade é que finalmente conheci a Holanda. Um País que apesar da atmosfera histórica, impressiona com a sua forma de viver. Vou contar um pouquinho da viagem que fizemos agora em Maio pra lá. Vem comigo:
Fui com meus filhos e duas tias super queridas. Chegando em Amsterdam, meu filho de 11 anos falou: Mãe! Parece uma cidade Medieval com pessoas do futuro. As estreitas casas altas entre os canais, o conjunto de casas da “curva dourada” e a vista das 15 pontes. E as casas flutuantes? São incríveis e soube que podemos alugar e dormir lá. Mais

Só sobrevive quem se adapta

adapt

Existentes há mais de 300 milhões de anos, as baratas sofreram muitas transformações, adaptando sua forma de vida ao ambiente. Existe até uma espécie que sobrevive sem cabeça! Para mim, elas são a melhor forma de exemplificar a velha frase atribuída a Charles Darwin: “As espécies que sobrevivem, não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças”.

O capitalismo não foi inventado, simplesmente aconteceu, como uma contínua adaptação dos negócios. Ele sobrevive às crises humanas estabelecendo conquistas e privilégios.

A adaptação é uma questão de sobrevivência. Vejamos o exemplo dos políticos, das religiões e das empresas. A Kodak, a máquina de escrever…Quem não se adapta, morre.

E como se adaptar em um mercado tão mutante? Como a raiz dessa árvore conseguiu se adaptar em meio ao concreto? Coloquei essa foto para mostrar que muitas vezes fazemos o papel do concreto lutando contra mudanças, sem perceber.

A mudança é a única certeza que temos. Tudo vai mudar, é só uma questão de tempo. Saber ouvir o cliente e fazer a mesma coisa de uma forma diferente para atender e encantar, esse é o desafio. Que tal acordar e fazer as mesmas coisas de um jeito diferente e melhor do que ontem?