Modernidade

Só sobrevive quem se adapta

adapt

Existentes há mais de 300 milhões de anos, as baratas sofreram muitas transformações, adaptando sua forma de vida ao ambiente. Existe até uma espécie que sobrevive sem cabeça! Para mim, elas são a melhor forma de exemplificar a velha frase atribuída a Charles Darwin: “As espécies que sobrevivem, não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças”.

O capitalismo não foi inventado, simplesmente aconteceu, como uma contínua adaptação dos negócios. Ele sobrevive às crises humanas estabelecendo conquistas e privilégios.

A adaptação é uma questão de sobrevivência. Vejamos o exemplo dos políticos, das religiões e das empresas. A Kodak, a máquina de escrever…Quem não se adapta, morre.

E como se adaptar em um mercado tão mutante? Como a raiz dessa árvore conseguiu se adaptar em meio ao concreto? Coloquei essa foto para mostrar que muitas vezes fazemos o papel do concreto lutando contra mudanças, sem perceber.

A mudança é a única certeza que temos. Tudo vai mudar, é só uma questão de tempo. Saber ouvir o cliente e fazer a mesma coisa de uma forma diferente para atender e encantar, esse é o desafio. Que tal acordar e fazer as mesmas coisas de um jeito diferente e melhor do que ontem?

A colmeia em que vivemos

abelha2

Há algo fascinante na vida das abelhas que pode nos ensinar muito. Elas não vivem para si, independentes, cada uma buscando seu próprio interesse. Elas vivem juntas, trabalham juntas, lutam contra os mesmos inimigos e tem o mesmo propósito de vida.

Elas dependem umas das outras, e é nisso que está a sua força. Uma abelha sozinha não seria nada.

Por outro lado, é inquestionável a potência, harmonia e a beleza da vida em uma colmeia. A ordem decorrente de cada indivíduo ao executar sua função com sensatez, pelo bem comum, é algo motivador.

Eis aí a sabedoria da natureza, que confronta o individualismo da sociedade moderna (com seus tablets, celulares e fones de ouvido) e convida ao coletivo, à construção do bem comum.

O ser humano, como parte da natureza, traz no seu íntimo esse ideal de sociedade tão marcante nas abelhas. Em nós, brasileiros, esteve hibernando por muito tempo. Mas é uma força que começa a despertar em manifestações, em equipes, em cada um…

A força das abelhas é inspiradora. A força do povo nas ruas é inspiradora. A força de uma rede em sintonia é inspiradora. Essa é minha inspiração!

Sobre os protestos

planalto_presidencia_simbolosnacionais_bandeira

A vida é curta, mas o tempo é longo.

Durante décadas ficamos inertes. Agora, o Brasil mostra a sua cara e vai às ruas. Mudanças significativas não ocorrem apenas por vontade política dos governantes, mas sim como consequência de nossas ações diárias. É tempo de sair e provocar mudanças!

O que começou com um pequeno grupo paulistano, em protesto contra o aumento na tarifa do transporte público, está se transformando em algo bem maior. Mas para que novas conquistas sejam alcançadas e o tiro não saia pela culatra, é preciso persistência e foco nos objetivos dessas manifestações. É preciso ter objetivos concretos, para que não se perca a oportunidade que está se descortinando.

Os protestos que se generalizam mostram um novo país e, quer saber? Não me importa se as pessoas vão porque está na moda ou por ideologia, se os manifestantes têm muita ou pouca conscientização política. O que importa nesse momento é mostrar a força da grande união coletiva, mas de forma pacífica, claro.

Se somos um país dos que têm a coragem de protestar contra tanta corrupção, ineficiência e criminalidade, este país pode sim mudar! Vamos nos “armar” de inteligência sem violência. Como nos ensinaram dois dos maiores nomes do século XX, Gandhi e Mandela. E, mais recentemente, alguns dos corajosos protestos da “Primavera Árabe”.

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” Nelson Mandela

 

Você conhece o TED?

ted

Feriado do Dia do Trabalho no meio da semana convida a uma pausa na rotina. Mas nem nessa data a mente para de trabalhar. Mesmo fora do ambiente profissional existem maneiras de estar exercitando a criatividade, a liderança e, é claro, aperfeiçoando-se.

Entre um compromisso e outro. Um almoço com as crianças e um lanche com amigos, é na Internet que o tempo pode ser aproveitado de maneira útil e sempre à mão. Há muita coisa boa na rede. Basta ter paciência e curiosidade para pesquisar.

Foi assim, fuçando que conheci um site chamado TED (Technology, Entertainment, Design). Trata-se de um projeto mundial que compartilha palestras interessantíssimas que abordam diversos temas atuais. Cada conferência tem duração de 20 minutos e há legendas para mais de 40 idiomas.

Para você sentir um gostinho, compartilho um dos vídeos mais famosos:
Simon Sinek: Como grandes líderes inspiram ação.