Negócios

Os 7 melhores livros sobre empreendedorismo

Os 7 melhores livros sobre empreendedorismo

O Brasil é, sem dúvidas, um país empreendedor, com pessoas que dia após dia trabalham para construir um negócio sólido e de sucesso. Para chegar lá, é preciso não só colocar a mão na massa, mas estudar muito para acumular conhecimentos que certamente serão úteis em diversos momentos da sua jornada.

Sendo assim, vamos conhecer alguns dos melhores livros sobre empreendedorismo que te ajudarão não só com conhecimentos e habilidades técnicas, mas também compartilharão experiências para que você se inspire a seguir em frente!

1. Sonho Grande, de Cristiane Correa – 2013

Esse livro tornou-se febre nas escolas de negócios do Brasil por contar a história de três dos nossos maiores empreendedores: Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles. Ao ler essa obra, você vai viajar na trajetória que levou os empresários a serem donos, atualmente, de marcas como Lojas Americanas, Burger King, Heinz e a gigantesca Ambev.

2. O Poder do Hábito, de Charles Duhigg – 2012

O autor norte-americano Charles Duhigg baseou-se em diversos estudos científicos na área para escrever esse best-seller, que se tornou praticamente uma leitura obrigatória para empreendedores — apesar de não ser focado nesse público.

O título pode fazer você pensar que se trata de uma leitura clichê de autoajuda, mas não é o caso! Você aprenderá a eliminar hábitos que atrapalham a sua rotina e a desenvolver novos, para ser mais produtivo e tomar decisões melhores.

3. Geração de Valor: compartilhando inspirações, de Flávio Augusto da Silva – 2014

Flávio Augusto é um dos expoentes do empreendedorismo brasileiro, sendo considerado um dos bilionários mais jovens do país e, utilizando sua experiência de mercado, bem como sua história de vida, ensina as pessoas a pensar “fora da caixinha”. Nessa empreitada, ele garante que empreender é sim para todos (que tenham esse desejo, é claro) e, nesse livro, ele traz textos e charges que farão o leitor refletir acerca do senso-comum ao qual estamos sujeitos diariamente — e promete transformar esse pensando, tirando-o da inércia.

4. A Startup de $100, de Chris Guillebeau – 2014

Nesse livro, Chris Guillebeau desmistificou o empreendedorismo entrando em contato com mais de 1500 pessoas que começaram seus negócios com baixos investimentos — às vezes, menos de $100 — e atualmente lucram mais de $50 mil. Com uma linguagem fácil e que segura a sua atenção desde o primeiro capítulo, o autor apresenta dados reais, bem como tantas histórias inspiradoras e de sucesso, que irão fazer com que você enxergue seu emprego, seus sonhos e suas realizações pessoais de uma outra maneira.

5. Criatividade S.A., de Ed Catmull – 2014

A Pixar se tornou praticamente uma fábrica de clássicos: desde os anos 90, a empresa tem marcado gerações por meio de personagens cativantes e animações criativas e inovadoras como Vida de Inseto, Toy Story e Procurando Nemo. Nessa leitura você vai descobrir os bastidores do estúdio, do processo de criação, do planejamento, do desenvolvimento e até mesmo dos encontros da equipe, tudo sob a ótica de um dos fundadores. Sem dúvidas, inspirador!

6. Os segredos da mente milionária, de T. Harv Eker – 2006

Você conhece a expressão mindset? Explicando em poucas palavras, trata-se da forma como a mente de uma pessoa está configurada, ou seja, seu modo de pensar e suas referências, que se refletem em determinadas atitudes. Esse livro procura desvendar o mindset dos milionários, permitindo que qualquer pessoa adote, na sua vida pessoal e profissional, atitudes que levarão à independência financeira.

Além disso, a obra contém ótimos ensinamentos, que serão úteis a qualquer pessoa que administra o seu próprio negócio.

7. Diferente – Quando a exceção dita a regra, de Youngme Moon – 2011

Já parou para pensar em como algumas marcas se destacam justamente por fugirem do padrão? Foi assim com o Google e sua página super minimalista, em uma época em que portais estavam abarrotados de informações, ou com a Dove e suas campanhas com mulheres comuns, em um mercado dominado por modelos. Diferente explora esse assunto com maestria e, certamente, expandirá seus horizontes.

E então? O que você achou da lista de melhores livros sobre empreendedorismo? Tem alguma sugestão para compartilhar? Deixe um comentário!

Como abrir uma franquia? Separei algumas dicas!

Como abrir uma franquia? Separei algumas dicas!

1. Introdução

Você tem o sonho de ser uma empreendedora e quer conquistar a independência financeira. Para ter mais segurança, chega a conclusão que a melhor opção é abrir uma franquia? Porém, uma série de dúvidas pairam em sua cabeça: como abrir uma franquia? Como escolher o ramo de atuação? Para que serve e como elaborar o plano de negócios?

Essa semana, começa a Expo Franchising no Rio de Janeiro e, se você vai procurar um negócio, precisa entender como funciona este mercado em rede. Sua tão esperada independência financeira só vai acontecer com um conjunto de fatores de sucesso. Por isso, muita atenção na escolha da marca. Costumo dizer que essa é a hora de investir tempo no conhecimento mútuo e alinhar expectativas.

2. Escolha o negócio que pretende iniciar

Você já chegou à conclusão que a melhor alternativa para empreender é abrir uma franquia. Porém, é preciso escolher em qual segmento atuar e em qual marca você encontra os mesmos propósitos de valor, já que essa é uma relação de parceria.

Nesse momento, algumas questões precisam ser levadas em consideração para que a escolha seja realmente acertada. Veja, a seguir, o que você deve fazer para refletir bem antes de tomar a sua decisão:

Faça uma autoanálise

Quando você pensa em abrir uma franquia e empreender, você já tem um objetivo — provavelmente, conseguir a independência financeira fazendo algo que gosta e sem depender de ninguém. Mas você já parou para pensar quais são seus sonhos de verdade? Quais são seus pontos fortes e fracos? O que está te impedindo de alcançar o que tanto deseja? O que você mais gosta de fazer? A partir dessas respostas, você começa a delinear o melhor caminho a seguir.

Além disso, você precisa se questionar a respeito do empreendimento em si. Pergunte-se se você sabe quais serão as maiores dificuldades de gestão, se há algum conhecimento que precisa perseguir e se você está pronta para enfrentar os obstáculos. Lembre-se: ter uma franquia não é tarefa fácil e exigirá bastante empenho e dedicação nos primeiros meses. Mas você terá um bom resultado depois!

Escolha um negócio que combine com você

Você já fez uma autoanálise e sabe qual é seu perfil como empreendedora. Tendo esse conhecimento, pode escolher um negócio que tenha a ver com o seu perfil. Uma cilada que muitas pessoas tendem a cair é escolher um negócio que esteja na moda, ou seja, uma tendência. É claro que isso ajuda a ter mais sucesso, mas essa não é uma certeza. E se você fizer algo de que não gostar, as chances de fracasso são maiores.

Pesquise sobre o negócio e a franquia que pretende escolher

É claro que, para começar um negócio, você precisa fazer um bom trabalho de pesquisa. Isso inclui buscas na internet, leitura sobre o assunto, conversas com pessoas que já atuam com franquias, etc. Também é recomendável conversar com pessoas que atuam com franquias no mesmo ramo daquela que você pretende escolher.

Analise a sua capacidade de investimentos

Um empreendimento requer investimentos. Por isso, você precisa ter dinheiro guardado não só para fazer os investimentos iniciais a fim de abrir o estabelecimento, mas também ter um valor para capital de giro. Isto deverá garantir a manutenção das despesas até você alcançar o ponto de equilíbrio.

Passada a fase do “vermelho” e alcançado o tão esperado ponto de equilíbrio, ou seja, o momento em que as receitas são iguais às despesas, você começa a retornar o investimento com o lucro.

Escolha a franquia mais adequada para você

Nem sempre escolher o segmento de atuação é suficiente. No caso das franquias, é preciso escolher a franqueadora mais adequada à sua realidade e com a necessidade do mercado em que você irá atuar. Existem diferentes opções no mercado e você precisa escolher a que apresenta o melhor custo-benefício e que esteja mais alinhada com as suas expectativas e com o seu perfil profissional. Ao listar as franquias existentes, aproveite e anote alguns detalhes, como popularidade da marca, prazo médio de retorno, valor destinado ao investimento inicial, taxas cobradas, normas e diretrizes, etc. Dessa forma, terá uma visão mais ampla e poderá escolher a melhor franquia para você.

Segundo a ABF, Associação Brasileira de Franchising, o segmento que mais cresceu no primeiro semestre desse ano comparado ao ano anterior foi o segmento de Esporte, Saúde, Beleza e lazer com 15% de incremento em faturamento. O vento está favorável para retomada de crescimento, vejo excelentes negociações com perspectivas de crescimento sustentáveis. 

Não seja impulsiva

Se você costuma ser muito empolgada com as coisas, deve conter a animação ao escolher a franquia. Tomar atitudes impulsivas pode prejudicar a sua decisão e fazer com que você abra um negócio com o qual não tem muita afinidade. O melhor é analisar todos os elementos que rodeiam essa escolha e pensar bastante sobre o assunto para finalmente decidir o que vai fazer.

Tenha consciência de suas responsabilidades e as da franqueadora

Não importa qual marca você vai escolher para fechar negócio, sempre haverá uma relação de direitos e deveres de ambas as partes. Caberá a você seguir as diretrizes da franqueadora, adequando o estabelecimento às normas previstas, comprando os produtos que devem ser comercializados, oferecendo um atendimento padrão de alta qualidade, etc. Por outro lado, caberá à franqueadora oferecer a visão estratégica, suporte necessário, gestão de marca, entre outras ações necessárias para que o seu negócio seja um sucesso.

Considerando todos esses quesitos, chega o momento de pensar de maneira mais aprofundada sobre o segmento de atuação do negócio que você pretende abrir.

3. Informe-se detalhadamente sobre o ramo de atuação

Para ser uma empreendedora de sucesso, você obrigatoriamente precisa conhecer o ramo no qual vai atuar. Como você já viu, é necessário fazer uma pesquisa aprofundada antes de definir qual franquia vai adotar. Essa é uma maneira de verificar todas as oportunidades disponíveis.

No entanto, antes de definir com qual marca vai trabalhar, é preciso conhecer muito bem a franqueadora. Por isso, o primeiro passo é conhecer a equipe da marca franqueadora, descobrindo seu histórico e a credibilidade das pessoas que representam a marca.

Além disso, é indispensável que você analise a Circular de Oferta de Franquia. Esse é um documento que deve ser fornecido pela franqueadora ao potencial franqueado e que deve conter várias informações relevantes, como: os valores a serem pagos mensalmente, se a marca é registrada. Nesse caso, devem estar incluídos todos os dados de registro, o licenciamento para atuar no franchising, a descrição do setor de atuação da marca, as características operacionais, a experiência, a estrutura, o total de unidades franqueadas em todo o país, entre outros elementos. Assim, você tem mais segurança para assinar o contrato e fazer todo o processo de legalização do seu negócio.

Se tudo estiver de acordo, chega o momento de fechar o negócio. Mas, nesse momento, você deve analisar o contrato com cuidado, evitando transtornos posteriores.

A partir disso, você pode entrar de cabeça no negócio e saber tudo sobre o segmento de atuação da franquia que você vai abrir. Nesse cenário, é preciso avaliar os seguintes critérios:

  • Quem é o público-alvo?
  • Quais são as demandas desse público?
  • Os produtos da marca são bem aceitos pelos consumidores?
  • Qual é o formato de venda mais comum entre os franqueados de sucesso da marca?

Além de responder a essas perguntas, outros elementos são essenciais, como você verá a seguir:

3.1. Aprenda sobre a gestão do negócio e frequente cursos de formação

Para ser uma empreendedora, invariavelmente você precisa saber um pouco sobre gestão. Talvez você não tenha se formado em Administração de Empresas nem seja uma perita no assunto, mas você pode — e deve — aprender sobre a gestão do empreendimento, frequentando também alguns cursos de formação.

Algo que facilita muito nesse sentido são os treinamentos e capacitações fornecidos pela própria franqueadora. Aproveite essa facilidade e participe desses eventos, porque eles ensinam não somente a melhor forma de trabalhar os produtos que serão vendidos, mas também a ter uma conexão mais próxima com a franqueadora.

Os treinamentos oferecidos são diversos, incluindo entre eles gestão do negócio, controle de estoque, operacionalização das atividades, controle de caixa, promoção, atendimento ao cliente, seleção de colaboradores, gestão de recursos humanos, etc.

Todos esses conhecimentos ajudarão a colocar o negócio em prática e permitirão que você tenha mais controle sobre a gestão financeira, sabendo quanto de estoque deve manter e o valor que deve possuir como capital de giro (recursos financeiros que são armazenados para garantir o funcionamento da empresa, mesmo em caso de imprevistos), entre outros elementos.

3.2. Invista em marketing e publicidade

Além de aprender mais sobre a gestão do negócio, você também deve investir em marketing e publicidade. Quando você opta por uma franquia, normalmente existe uma taxa de publicidade mensal que é administrada por um fundo de Marketing. Este valor geralmente é usado para Campanhas Nacionais, o que não impede você de incrementar com investimentos locais.

A taxa a ser cobrada varia conforme o tipo da franquia, sendo que o valor considera uma porcentagem de lucro, que pode variar de 1% a 30%. Também é cobrada uma taxa de royalties para ter direito ao uso da marca todo Know-How.

No entanto, você também pode fazer algumas propagandas mais locais, a fim de atrair clientela especificamente para a sua unidade. Atualmente, existem diversas formas de fazer isso, sendo que uma das mais efetivas e baratas é utilizando a internet.

Nesse cenário, você pode ter uma fanpage ou criar links patrocinados a fim de divulgar a sua marca na internet. Os posts podem ser segmentados para atingir um público-alvo específico, aumentando a chance de sucesso.

4. Realize um plano de negócios

Depois de escolher com qual franquia vai atuar e realizar cursos de formação e investimentos em marketing e publicidade, você deve começar a pensar no plano de negócios, documento que indicará o melhor caminho a seguir. Esse documento é fundamental para qualquer tipo de empresa, porque apresenta informações a respeito do mercado, das suas atitudes enquanto empreendedora e dos produtos que serão vendidos.

Assim, ele é um orientador, que indicará a você como buscar mais informações a respeito da franquia que vai abrir. Pelo fato de também abordar dados sobre a concorrência e pontos positivos e negativos do empreendimento, esse documento ajuda a identificar se a ideia de negócio é viável e entender como gerir a empresa de forma mais adequada.

Porém, existe um ponto principal que deve ser analisado com esse documento: é a análise da relação de custo-benefício.

4.1. Avaliação da relação de custo-benefício

Ao fazer esse planejamento, você deve pensar na relação custo-benefício. Isso só pode ser feito quando você entra em contato com a marca franqueadora e obtém informações detalhadas, que permitam entender como o negócio funciona na prática.

Tendo as informações da franqueadora, você pode fazer pesquisas de mercado, financeira e econômica, que têm por objetivo analisar a ideia de negócio. Por meio dessas ferramentas, você pode saber se o negócio está adequado ao local em que será instalado, se os clientes têm boa aceitação da marca, etc.

Ao mesmo tempo, devem ser analisados os recursos disponíveis (tanto econômicos quanto técnicos e humanos), considerando os investimentos que a serem realizados e aqueles que já são contemplados pela franqueadora (como o plano de marketing, por exemplo).

Caso a sua análise identifique a necessidade de contrair um financiamento, deve-se verificar se ele realmente pode ser contratado. É preciso considerar que o empreendimento requer um investimento inicial e um valor que deve ser armazenado, conforme já foi afirmado. Se você contratar um financiamento, deve considerar também o pagamento dessa obrigação.

5. Conte com uma assessoria jurídica

A abertura de uma empresa requer a análise de diversos documentos jurídicos e, por isso, contar com uma assessoria especializada pode ser fundamental para que mais obstáculos não apareçam pelo caminho.

O primeiro momento em que é necessário um advogado é na análise do contrato com a franqueadora, já que esse profissional pode avaliar e orientar você em relação ao documento.

No entanto, esse apoio também pode ser utilizado para dar entrada na documentação da prefeitura para formalizar o negócio, conseguindo a emissão dos alvarás, por exemplo. Ou seja, o advogado pode contribuir muito durante as etapas burocráticas, eliminando diversos empecilhos que podem aparecer pelo caminho.

Nesse contexto, também vale a pena ressaltar que, mesmo tendo uma franquia, o seu negócio é uma unidade independente, com uma personalidade jurídica própria. Por isso, há diferentes questões que se deve pensar, como o tipo de empresa a ser aberta, o regime tributário mais adequado, entre outras.

6. Escolha o seu ponto comercial

Até aqui você aprendeu quais são os diversos elementos que deve considerar ao abrir sua franquia. Mas talvez você não tenha imaginado que o local do estabelecimento é um fator de extrema relevância, que pode ser determinante para o fracasso ou o sucesso da sua empreitada.

Esse quesito pode ter mais ou menos importância de acordo com o segmento de atuação do negócio. No ramo alimentício, por exemplo, ele é realmente determinante. Para você ter uma ideia, em geral, o único elemento que pode impactar mais do que esse fator é a escolha da franquia em si. Então pense muito bem onde vai instalar o seu estabelecimento!

Ao considerar o local de instalação da empresa, a primeira coisa que você deve pensar é que o valor da estrutura será sempre o mesmo, independentemente do ponto. Por isso, vale a pena avaliar diferentes opções e escolher a melhor, porque isso com certeza trará mais retorno financeiro.

Uma dica que pode ajudar muito nesse sentido é contar com a ajuda de um especialista em locações. Outra recomendação é negociar, já que você tem apenas uma previsão de faturamento e precisa arcar com essa despesa fixa mensalmente. Você também pode obter junto à franqueadora uma indicação do percentual máximo que o aluguel deve ter em relação ao faturamento esperado.

Por fim, é obrigatório que você analise a região em que pretende instalar o seu negócio, verificando os possíveis concorrentes. Avalie os pontos fortes e fracos deles, entendendo como o seu concorrente pode ajudar o seu negócio ao direcionar (mesmo que sem querer) um cliente e como você pode se diferenciar perante a concorrência.

Nesse sentido, apostar em um bom atendimento é uma das melhores maneiras de se destacar. Cabe ressaltar aqui a necessidade de treinar seus colaboradores, repassando as informações da capacitação da franqueadora e mantendo ou até mesmo elevando o nível de atendimento da marca.

Com esses detalhes, você pode atrair mais consumidores e formar uma clientela fiel, independentemente da quantidade de concorrentes que o local possa ter.

7. Construa uma rede de relacionamentos com outros franqueados

Sabe aquela ideia do networking? Pois bem, ela também é necessária para quem quer abrir uma franquia. Construir relacionamentos sempre é positivo e, no mundo corporativo, é uma forma de trocar experiências e aprender mais.

Por isso, aposte nas conversas com outros franqueados da rede e aprenda com as melhores práticas. Eles podem indicar o caminho mais seguro, porque, afinal de contas, possuem as mesmas metas que você.

Mas talvez você esteja pensando: “como vou fazer esses contatos?”. Pois bem, visite diferentes unidades de franquias da mesma marca com a qual você vai atuar. Explique a situação e converse com o franqueado. Outra possibilidade para manter esses relacionamentos é não faltar as Convenções que normalmente acontecem todo ano.

Além disso, vale a pena conversar com ex-franqueados, porque esses empreendedores têm a possibilidade de indicar os pontos negativos com mais propriedade. Dessa forma, você consegue ter diferentes versões de um mesmo fato e chegar à sua própria conclusão.

Outra vantagem de conversar com os franqueados e ex-franqueados é descobrir todos os pontos fortes e fracos do segmento de atuação, da franqueadora. O resultado é uma noção mais próxima da realidade de como será efetivamente o dia a dia da franquia.

8. Conclusão

O segmento de franchising é bastante atraente e traz mais segurança para a pessoa que quer investir no negócio próprio. É claro que sé preciso tomar cuidado com uma série de questões, mas você tem muito mais chances de ter sucesso

Agora você já sabe o que considerar no momento de abrir sua franquia, o que deve analisar e como escolher o ramo de atuação mais adequado ao seu perfil e à sua realidade. Além disso, você pôde perceber que contar com a ajuda de uma assessoria jurídica pode ser fundamental para eliminar alguns obstáculos que aparecem pelo caminho.

Mesmo assim, há três pontos fundamentais que não podem ser esquecidos:

  • O plano de negócios, que vai direcionar as suas ações, fazendo uma projeção do sucesso que você pode ter e mostrando uma análise aprofundada do mercado e dos produtos vendidos;
  • O ponto comercial, que é determinante para a atração de mais consumidores, que, por sua vez, podem se tornar clientes fiéis;
  • A rede de relacionamento, que permite a troca e o compartilhamento de experiências, conhecendo os pontos positivos e negativos do negócio, da franqueadora e do ramo de atuação.

Agora você já está preparada para escolher o melhor negócio de acordo com todas essas variáveis abordadas aqui. Não existe empreendedorismo sem risco, mas com essas dicas você terá maiores chances de sucesso. Aproveite e para deixar um comentário compartilhando alguma situação que você já viveu!

8 prós e contras de abrir um negócio próprio!

8 prós e contras de abrir um negócio próprio!

Começar um negócio é uma perspectiva interessante e potencialmente benéfica, mas também cheia de incertezas e riscos. Se você está começando seu próprio negócio ou está formando uma parceria, é essencial pesquisar os prós e os contras dessa nova empreitada.

Aprender com os fatos vivenciados por outras pessoas ajudará você a ser mais realista a respeito das chances do seu negócio sobreviver. Estima-se que 7 em cada 10 novas empresas vão durar menos de dois anos, e apenas um quarto delas terá a longevidade para durar 15 anos ou mais.

Confira, neste post, as vantagens e as desvantagens de abrir um negócio próprio:

Prós

1. Você ganhará mais flexibilidade

A gente sabe que uma das principais razões pelas quais alguém começa um negócio é para ter mais benefícios pessoais e profissionais. Com um novo negócio, você tem a flexibilidade para determinar seus horários, o ritmo e o ambiente de trabalho. Ele também dá a você a capacidade de prosseguir uma carreira com base nos seus próprios interesses.

Além disso, abrir um negócio também representará um novo tipo de liberdade. Você começará a se sentir livre das limitações encontradas quando se trabalha para alguém. Muitas pessoas se decepcionam com o seu emprego atual por motivos que não são financeiros. Por exemplo, elas se cansam de ver problemas de gestão, de pouca inovação, de falta de liderança, etc.

2. O potencial financeiro é bem maior

Embora começar um negócio possa parecer assustador, o potencial para o sucesso financeiro é muito maior. Um artigo de 2009 publicado na revista US Today cita uma pesquisa que constatou que empresários autônomos tiveram chances quatro vezes maiores de se tornarem milionários se comparados àqueles que trabalhavam para outra pessoa.

Uma vez que você é seu próprio patrão, a única pessoa que limitará o seu crescimento será você mesmo.

3. Você vai desfrutar de todas as prerrogativas de tomada de decisão

Quando você está trabalhando para alguém, não é possível desfrutar de todos os aspectos que uma empresa tem a oferecer. Um dos grandes benefícios de abrir um novo negócio é alinhar a missão da empresa aos seus objetivos e à sua ética pessoal.

Assim, você mesmo selecionará o perfil do seu staff, escolherá o tipo de relacionamento que criará com o cliente e com seus colaboradores. Afinal, quando trabalhamos em empresas alheias, ficamos frustrados com a conivência dos nossos chefes com maus funcionários, ou então somos pressionados a dar respostas desonestas para os clientes.

Portanto, selecionar boas pessoas para trabalhar com você é essencial para o bom desenvolvimento da empresa. Até esse momento, você cometerá alguns erros de seleção, mas o amadurecimento se constrói com algumas tentativas e muitos erros, até encontrar as pessoas certas para o trabalho.

O estresse será inevitável, mas será você no controle de quem entra e sai da sua empresa. Cada decisão final é sua!

Contras

1. Você enfrentará um medo muito grande do seu negócio próprio falhar

Claro, o risco de fracasso é assustador. Quem não iria querer afastá-lo e encontrar uma opção mais segura? Quando iniciamos o nosso próprio negócio, colocamos todo o nosso dinheiro sobre a mesa e, se ele falhar, pode surgir grande estresse em você e em todos aqueles ao seu redor.

Porém, há um velho ditado nos negócios: “o medo de não ter êxito vai levá-lo a um caminho para um negócio bem-sucedido”. Estar receoso significa que você tem a capacidade de entender todas as variáveis do negócio e sabe tomar as decisões essenciais para o seu futuro.

2. Você terá que lidar com a incerteza

Por mais planejamento que exista, as variáveis são grandes. Você vai enfrentar um universo desconhecido porque apesar de ser um negócio próprio você depende de pessoas e fatores externos. Importante fazer sempre uma análise das forças, oportunidades, fraquezas e ameaças e acompanhar todos os movimentos do mercado.

3. O estilo de vida pode ser tornar exaustivo

O desafio pode ser empolgante, mas também um exercício cansativo. As horas que você definiu para o trabalho podem aumentar exponencialmente com o passar do tempo.

No seu antigo emprego, você provavelmente tinha uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Proprietários de pequenas empresas podem trabalhar cerca de 52 horas por semana (ou até mais). E esses números podem aumentar à medida que você buscar expandir o seu negócio.

4. Você terá maiores custos com previdência e saúde

Se você trabalhava para alguma empresa, ela possivelmente, além de pagar a previdência estatal obrigatória, também arcava com planos de saúde. Dar-se esses benefícios, entretanto, pode ser bem caro.

Além disso, nos empregos tradicionais, é proibido o acúmulo de funções não relacionadas ao cargo para o qual você foi contratado. No seu próprio negócio, você precisa ter a capacidade de realizar qualquer tarefa necessária, incluindo contratação e demissão de funcionários, mediação de contratos, relacionamentos com fornecedores e, até mesmo, executar tarefas menos glamorosas, como a limpeza.

5. Capital de giro é fundamental

Uma vez que abrir um negócio é cheio de riscos, você deve procurar, ao máximo, limitar os riscos. Por exemplo, você deve ter capital suficiente para manter seu negócio funcionando por vários meses sem receita. Para isso, talvez você pode ter que manter seu atual trabalho por um tempo — enquanto estiver começando a empresa — para poder arcar com suas despesas pessoais.

Acredito que o alinhamento de expectativas na tomada de decisão é fundamental. Não importa se seu próprio negócio será independente ou uma franquia. É bom estar preparado para o caso de tudo dar errado ou fazer de tudo para dar certo. Para isso, é preciso muita força de vontade. Entendo que escolher um segmento onde você se identifica é meio caminho andado, o ideal é que o trabalho seja um prazer e que você faça com amor e paixão. Quando isso acontece, a chance de sucesso é grande.

O Franchise é uma ótima opção e serve como fonte de pesquisa. No site da Associação Brasileira de Franchising, www.abf.com.br, você vai encontrar vários opções.Pesquise, pesquise e pesquise muito!!!

Muitos empreendedores ficam com medo de arriscar em uma franquia, pois pensam que não terão liberdade alguma. Mas lembre-se que você ainda estará à frente da gestão do negócio e poderá tomar muitas decisões por conta própria. Para eliminar qualquer estresse, basta pesquisar bastante sobre a franqueadora e verificar se ela se alinha aos seus desejos de um negócio próprio!

Quer ficar sempre em dia com nossas dicas de como ser bem-sucedido financeiramente? Curta nossa página no Facebook!

Por que empreender na área estética? Saiba aqui!

Por que empreender na área estética? Saiba aqui!

Na atualidade, os padrões estéticos estabelecidos pela sociedade estão cada dia mais variados. Por esse motivo, muitas pessoas buscam os tratamentos estéticos e produtos de beleza disponíveis no mercado com o objetivo de se sentirem mais bonitas, seguras com relação à aparência física e em dia com os looks da moda.

Sentir-se atraente está diretamente relacionado à autoestima e à realização pessoal. Afinal, quem não gosta de se sentir bela e de receber elogios? Seja no trabalho ou no convívio social, os cuidados com o corpo e com a estética são considerados indispensáveis no dia a dia, o que faz do mercado de estética um dos mais promissores para quem quer investir em um negócio de sucesso.

Se você tem planos de empreender, fique sabendo que o mercado de estética oferece excelentes oportunidades para começar a investir. É um segmento que está em constante evolução e as expectativas para o futuro são positivas, tendo em vista que o Brasil é o terceiro maior consumidor de produtos de higiene pessoal e cosmética do mundo.

Você deve estar se perguntando: “mas é possível empreender mesmo em tempos de crise?” Eu digo que sim! Um bom empreendedor sabe reconhecer as melhores oportunidades e transformá-las em resultados. E diante da importância do mercado de estética no Brasil, preparei este post especialmente pra você. Continue a leitura e confira todos os detalhes!

Panorama do mercado de estética no Brasil

Nos últimos anos, o mercado de estética no Brasil vem crescendo continuamente e, ao contrário de muitos setores da economia, a cada ano vem se fortalecendo ainda mais. Não é à toa que esse mercado é responsável por movimentar bilhões de reais por ano e gerar muitas oportunidades de trabalho. Pesquisas revelam que 6 em cada 10 brasileiros se consideram pessoas vaidosas e preocupadas com a aparência, o que corresponde a mais de 60% da população.

Com o empoderamento feminino, e consequente aumento no poder aquisitivo das mulheres, o mercado de beleza e estética não para de crescer. Mas não pense que a vaidade é uma exigência exclusiva das mulheres. Hoje em dia, os homens também têm se preocupado muito mais com a aparência, e são responsáveis por grande parte do sucesso do setor. Além disso, com o aumento da expectativa de vida da população, a terceira idade também não abre mão dos cuidados pessoais e tem contribuído significativamente para a evolução do segmento no país.

Ademais, com a modernização e evolução dos produtos e equipamentos, sempre surgem novos tratamentos e procedimentos estéticos. Dessa forma, é possível satisfazer até mesmo os consumidores mais exigentes e garantir resultados surpreendentes. Veja abaixo algumas áreas de atuação no mercado de estética e descubra com qual delas você mais se identifica:

Depilação

A depilação existe há milhares de anos e, com a evolução dos métodos depilatórios, as técnicas foram aprimoradas e estão mais eficientes. Hoje em dia existem muitas opções de escolha na hora de eliminar os pelos, algumas de forma menos dolorosa e que garantem efeitos mais duradouros.

E fique sabendo também que há muito tempo a depilação deixou de ser uma prática exclusiva das mulheres. Os homens estão superadaptados às técnicas disponíveis, e também não abrem mão de se sentirem mais confortáveis e livres dos pelos indesejados.

Tratamentos estéticos

Existe uma infinidade de procedimentos e tratamentos estéticos disponíveis no mercado para atender todas as necessidades e desejos. Os mais procurados são aqueles que melhoram a aparência da pele e do corpo como, por exemplo, os tratamentos para redução de rugas, flacidez, estrias, acne e gordura localizada.

Serviços de massagem e relaxamento

Nas clínicas e spas, os serviços e tratamentos são voltados para o bem-estar físico e mental. Massagens revigorantes, banhos especiais e terapias de relaxamento prometem eliminar o estresse e promover o equilíbrio entre corpo e mente. Além disso, alguns spas oferecem pacotes para ocasiões especiais, que reúnem diversas modalidades de terapia.

Cuidados com os cabelos

O Brasil é um dos maiores consumidores de produtos para cabelos do mundo. Além de uma infinidade de produtos desenvolvidos exclusivamente para essa área, existe no mercado uma enorme gama de serviços para atender a essa demanda. Coloração, alisamento, alongamento, corte e escova são apenas alguns dos serviços mais procurados nos salões de cabeleireiro.

Cuidados com as unhas

Nesse segmento as esmalterias estão em alta. A ideia de criar um lugar especializado, que reúne diversos serviços voltados para cuidados exclusivos com as unhas deu muito certo no Brasil. Nas esmalterias você pode encontrar desde as tradicionais esmaltações, aplicação de unhas de porcelana, até mesmo tratamentos especiais e serviços de podologia.

Design de sobrancelhas

A técnica conhecida como visagismo promete harmonizar a expressão facial, corrigir imperfeições e valorizar o olhar. Por isso o design de sobrancelhas tem feito tanto sucesso, e a procura por esse tipo de serviço não para de crescer.

Em qualquer região do país existem pessoas preocupadas com a aparência, a saúde e o bem-estar. Portanto, se você está interessada em abrir seu próprio negócio, é hora de começar a identificar as oportunidades existentes na sua região e colocar as ideias no papel. Não perca tempo! Analise a concorrência de perto e aproxime-se de pessoas com os mesmos ideais que você. Aproveite esse momento para aprender e adquirir todo o conhecimento necessário para dar início ao seu projeto.

Participe de reuniões e eventos com empreendedores de sua cidade, fique por dentro de tudo que acontece no mundo da beleza e estética. Além disso, procure acompanhar todas as notícias e participar de congressos e feiras. Pesquise materiais sobre empreendedorismo e também sobre o ramo em que deseja atuar. Assim, você terá ferramentas suficientes para começar a criar o seu próprio negócio com segurança e se tornar uma empreendedora de sucesso.

Franquia ou marca própria?

Mesmo diante da crise econômica que atingiu o país, o mercado de franchising tem tido uma evolução expressiva e vem mostrando resultados animadores. Só para te dar uma ideia, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising), o faturamento de franquias no Brasil superou a marca de R$ 139 bilhões no ano de 2015, com um crescimento de 8,3% sobre o ano anterior.

As vantagens da franquia

Ao investir em uma franquia você está contratando um modelo de negócio já existente, com identidade consolidada e credibilidade no mercado. Além da marca, você adquire todo o know-how desenvolvido pela empresa e tem acesso ao suporte e treinamento necessários para o sucesso do negócio — o que proporciona ao empreendedor um risco menor na hora de investir.

O modelo de franquia também possibilita a troca de experiências entre os franqueados, o que garante o desenvolvimento e a melhoria contínua dos processos. Com informações e sugestões de diversas localidades, é possível adaptar o modelo existente e descobrir soluções que satisfaçam toda a rede de franqueados.

Do mesmo modo, por se tratar de um modelo de negócio pré-formatado, a franquia proporciona ao investidor um planejamento detalhado, o que evita imprevistos e despesas adicionais com instalações e reformas e, com isso, não há desperdício de tempo nem de dinheiro.

Outro detalhe relevante com relação à franquia é que há uma grande vantagem com relação aos investimentos em propaganda. Mesmo com a existência de taxas fixas mensais destinadas ao fundo de publicidade, os custos são rateados entre os franqueados e a divulgação da marca ocorre em uma escala muito mais abrangente, sem causar tanto impacto no bolso do investidor.

As vantagens da marca própria

Quando se pensa em desenvolver uma marca própria, a liberdade de poder desenvolver cada detalhe de seu negócio pode representar muito para o empreendedor. Para aqueles que gostam de criar e têm uma ideia inovadora, essa é uma excelente oportunidade para iniciar sua marca no mercado. Nesse caso, um empreendedor muito criativo pode não se adaptar ao modelo de franquias, simplesmente pelo fato de não poder implementar suas ideias e deixar o negócio com a sua “cara”.

Investir em uma marca própria também significa que você não terá que pagar por toda a estrutura já desenvolvida e consolidada de uma franquia. Com isso, os investimentos podem ser relativamente menores, dependendo do tamanho do seu projeto de negócio. Ademais, você não terá que desembolsar quantias mensais com taxa de franquia, royalties e taxas existentes no sistema de franchising.

Apesar de parecer uma escolha difícil, é importante destacar que para novos empreendedores que desejam ingressar no mercado, iniciar o projeto com segurança é fundamental. E nesse ponto, a certeza de poder contar com o apoio de uma organização estruturada e experiente, como no sistema de franquias, faz toda a diferença.

Como posso começar a investir?

A ansiedade para iniciar seu projeto deve ser mantida sob controle, pois colocar seus planos em prática exige paciência e, acima de tudo, muito planejamento e estudo. O primeiro passo é fazer uma autoavaliação.

Nesse momento você precisa analisar cuidadosamente alguns pontos. Responder com sinceridade a essas perguntas pode te ajudar nesse processo:

  • Quais são os meus objetivos de vida a curto, médio e longo prazo?

  • Qual a minha capacidade de investimento?

  • Qual a minha disponibilidade para aprender?

  • Quanto tempo eu terei para me dedicar ao meu negócio?

  • Eu me vejo seguindo normas e procedimentos já estabelecidos?

Com todas essas respostas em mãos e a certeza de que a franquia é o negócio ideal para você, o próximo passo é abusar das pesquisas, buscar informações no site da ABF (Associação Brasileira de Franchising) e revistas especializadas no assunto. Assim, você poderá reunir informações suficientes para fazer uma análise detalhada sobre as empresas franqueadoras e identificar as vantagens e desvantagens de cada uma delas.

Desse modo fica mais fácil conhecer as características das franquias que mais te interessam e com as quais você mais se identifica. Para ajudar nessa escolha é importante traçar o seu público-alvo, verificar as necessidades de mercado de sua região e, então, listar as opções com maiores chances de sucesso.

Saiba como abrir uma franquia de estética

Para ser um franqueado você deve passar por um processo seletivo, que geralmente envolve os seguintes passos:

Avaliação

Após um primeiro contato, o candidato deve preencher um cadastro e enviar para análise à empresa franqueadora. Se for aprovado, uma reunião de apresentação deve ser agendada, na qual serão trocadas algumas informações básicas entre o candidato e a empresa franqueadora. O candidato então é avaliado, com base nas informações referentes à sua disponibilidade financeira, aptidões, características e até mesmo com relação à sua situação junto aos órgãos de proteção ao crédito.

Circular de Oferta de Franquia

Se o interesse persistir, de ambas as partes, é apresentada ao candidato a Circular de Oferta de Franquia (COF), com informações detalhadas sobre o investimento, o histórico da franqueadora e demais particularidades e regras da franquia. Saiba que a Circular de Oferta de Franquia é um documento que deve ser entregue ao candidato no mínimo 10 dias antes da assinatura do contrato.

Contrato

O próximo passo é a assinatura do contrato. Antes da decisão final, é importante visitar lojas, conhecer de perto a rotina de trabalho, conversar com alguns franqueados e esclarecer todas as dúvidas. O contrato deve ser analisado com cautela e, se possível, com a ajuda de um advogado especialista no assunto. Os termos utilizados nesses documentos nem sempre são de fácil entendimento e nesse momento não pode ficar nenhuma dúvida pendente.

Instalações e treinamento

Passada essa fase, chegou a hora de acertar a locação do imóvel e iniciar a obra, de acordo com os requisitos exigidos pelo franqueador. Enquanto isso, o franqueado e seus colaboradores recebem todo o treinamento necessário antes de iniciarem as atividades. Nesse período, eventuais documentações e alvarás devem ser providenciados.

8 dicas para ter sucesso no ramo de estética

Não basta investimento e uma boa estrutura organizacional para ter sucesso no seu empreendimento. Saiba que para sua empresa se manter ativa no mercado, você precisa de clientes. Parece óbvio, não? Mas muitas empresas não dão a devida importância a esse requisito e perdem clientes a todo momento.

Mais importante que captar clientes para sua empresa, no entanto, é fidelizá-los! Entenda que construir um relacionamento duradouro com o cliente exige dedicação e empenho. Por isso, tomar alguns cuidados para garantir a satisfação do cliente é o que vai determinar a continuidade de seu empreendimento e ajudar você a conquistar sua independência financeira.

Listei abaixo algumas dicas que são fundamentais para o sucesso do negócio no ramo de estética. Veja quais são:

Atendimento

Em meio a tanta competitividade e opções disponíveis no mercado, o que vai determinar a decisão do cliente é o atendimento. Afinal, quem não gosta de se sentir acolhido e valorizado quando procura por um serviço? Quando você é mal atendido em um determinado lugar, a vontade que tem de voltar e consumir novamente o que ele oferece é nula, certo?

No ramo de estética temos que entender que o cliente não procura apenas por um produto que está na prateleira, ele quer algo mais! Na construção da relação de consumo, oferecer um tratamento cordial, um ambiente confortável e agradável, com alguns mimos adicionais, pode ser o diferencial que vai tornar a experiência encantadora para seu cliente. Isso fortalece os laços e dá início a um relacionamento de sucesso.

Equipe

O empreendedor deve ter atenção especial no momento de selecionar o seu time. Ter uma equipe engajada, que trabalhe motivada em busca dos objetivos é muito importante, pois são eles que estarão na linha de frente, em contato direto com o cliente — eles são, portanto, os maiores responsáveis pela impressão que o consumidor terá de sua empresa.

Ao liderar uma equipe é preciso saber reconhecer as competências, identificar os pontos fortes e fracos de cada colaborador e, com isso, conseguir extrair o melhor que eles têm a oferecer. Quando a gestão de pessoas é eficiente, os colaboradores trabalham com mais dedicação e todos saem ganhando.

Conhecimento e capacitação

O mercado de estética, com seus inúmeros segmentos, exige conhecimento e aprimoramento constante. O profissional que se dispõe a trabalhar com a beleza alheia, deve saber que terá que dedicar boa parte do seu tempo também aos estudos.

A preocupação com a saúde e o bem-estar de seus clientes deve estar sempre em primeiro lugar. Por isso, ter conhecimento técnico é essencial para que tudo dê certo no seu negócio. Tenha consciência de que, mesmo que você contrate um especialista para trabalhar na sua empresa, é importante que você também tenha algum conhecimento sobre o segmento em que está atuando.

Competitividade

Em tempos de crise, o preço pode influenciar bastante na decisão do cliente. Ter competitividade significa oferecer serviços de qualidade e bons preços, e nesse quesito grande parte dos empreendedores tem dificuldades.

Geralmente, no mercado de franquias, o preço é padronizado e não há como interferir nisso, pois o valor a ser cobrado pelo serviço é calculado de forma a manter o negócio com segurança, cobrindo todas as despesas necessárias, e de acordo com as variações do mercado.

Nesse contexto, o que você pode fazer para agregar valor ao serviço oferecido é demonstrar ao consumidor o diferencial de seu negócio em comparação ao que existe no mercado e fazê-lo perceber que na sua empresa ele poderá encontrar um serviço de qualidade superior. Dessa forma, o preço será apenas um detalhe.

Comprometimento

Ter uma agenda flexível, com horários disponíveis para atender diversas demandas, é fundamental nesse ramo de negócio. Evite atrasos e cancelamentos nos atendimentos, pois dessa forma você demonstra que sua empresa tem respeito com o cliente.

Imprevistos podem acontecer, mas um bom planejamento estratégico pode minimizar os seus efeitos na rotina diária. Lembre-se: ninguém gosta de esperar para ser atendido!

Promoções

O mais importante ao realizar uma promoção é fazer com que ela chegue até o cliente. Por isso, manter listas de contatos atualizadas é essencial para o sucesso de suas promoções. Mandar um e-mail, mensagem de texto via celular ou uma realizar uma breve ligação pode ser o diferencial que vai garantir que a promoção funcione e traga os resultados esperados.

Nas franquias, as promoções são normalmente padronizadas, principalmente em datas comemorativas. Mesmo assim, a garantia de sucesso depende muito do empenho do empreendedor e de sua equipe de trabalho em divulgá-las para seu público-alvo.

Limpeza

O ramo de estética exige higiene e limpeza rigorosos. De acordo com a especialidade do seu negócio, as normas e exigências podem ser específicas, mas jamais devem ser negligenciadas.

É importante conhecer todos os detalhes sobre os materiais utilizados, bem como a forma de esterilizá-los e descartá-los conforme as normas vigentes. Com isso você evita maiores problemas e reclamações posteriores, e garante a excelência nos serviços prestados.

Reclamações

Fique de olho nas reações de seus clientes. Perceba se eles estão realmente satisfeitos, verifique se estão elogiando ou criticando os serviços de sua empresa. Receber um feedback é muito importante, pois com ele você terá parâmetros para avaliar o desempenho de seu time de atendimento e de seus produtos. Saiba receber, escutar e, principalmente, entender as reclamações de seus clientes. Assim, você poderá identificar com mais clareza possíveis falhas e, com isso, evitar muitos problemas.

Clientes insatisfeitos espalham mais suas experiências de consumo do que os clientes satisfeitos. Hoje, com o uso das redes sociais, um cliente insatisfeito pode causar consequências desastrosas para a imagem de uma empresa. Portanto, diante de um cliente insatisfeito, procure entender as razões de sua reclamação e faça o que estiver ao seu alcance para reverter a situação. Apesar de não parecer, essa é uma excelente oportunidade para fidelizá-lo!

Conclusão

Como vimos, o mercado de estética no Brasil é muito promissor e oferece opções que se enquadram em qualquer região do país. Se você é uma empreendedora que precisa começar a gerar renda ou identificou em sua localidade uma oportunidade de negócio que merece ser explorada, coloque seus planos no papel e comece agora a desenvolver seu projeto!

Com as ferramentas necessárias, conhecimento e empenho, é possível colocar em prática suas ideias e dar vida a elas. Esteja ciente de que isso vai exigir muito trabalho e engajamento. Na construção de um negócio próprio é necessário que você se entregue por completo, de corpo e alma!

E você não deve encarar isso apenas como uma forma de ganhar dinheiro. Claro que isso importante, mas essa é a oportunidade de fazer o que gosta e buscar a realização pessoal e profissional. Quantas pessoas não sonham em trabalhar com o que gostam?

Por isso, chegou a hora de acreditar no seu potencial e colocar em prática tudo o que você aprendeu. Restou alguma dúvida sobre empreendimento na área estética ou sobre as franquias? Deixe sua pergunta ou comentário e conte comigo para ajudá-la!

Quer fazer seu negócio crescer e não sabe qual a melhor estratégia? A franquia pode ser uma opção?

Quer fazer seu negócio crescer e não sabe qual a melhor estratégia? A franquia pode ser uma opção?

Sempre que penso em futuro, olho para o passado e faço uma breve reflexão do que me trouxe até aqui. Confesso que não foi a vontade de ser grande e sim, a vontade de fazer. No começo, queremos apenas fazer dar certo, não há muito planejamento, existe uma necessidade de sobrevivência. Antes de optar pelo sistema de franquias, experimentamos outros canais de venda: revendedor, distribuidor, venda direta para profissionais, porta à porta, feiras e outros…

A diferença não está na última linha, mas no tamanho do seu sonho. Se o que você quer é vender, qualquer caminho serve. Se você quer compartilhar um legado e construir uma história que vá além do consumo, você precisa das pessoas certas e aí, talvez o franchising seja o melhor caminho. Mas, é preciso ficar atento à sua capacidade de liderança e ao perfil do negócio.

Para que seja uma franquia de sucesso, você precisa gerar valor ao franqueado e ao cliente final. Fique atento ao diferencial de mercado que só a sua marca oferece e invista na experiência. Ahhh, muito importante: Seu futuro parceiro-franqueado é um investidor e seu ponto de contato com o mercado. Esteja sempre muito alinhado com ele e planeje a expansão de acordo com a sua capacidade de multiplicar a experiência sem perder a qualidade. Quer saber como fazer isso? Confira o artigo que preparei sobre o assunto!

O que é preciso analisar antes de expandir um negócio?

A melhor forma de analisar todos os pontos necessários para expandir sua empresa é fazendo um plano de negócio. Existem vários tipos de planos para te ajudar, e alguns deles são bem dinâmicos — ótimos para aqueles momentos em que estamos preocupadas com várias coisas ao mesmo tempo e queremos praticidade na organização.

O Business Model Canvas (quadro de modelo de negócio), por exemplo, é bem útil nessas horas. Ele é bem simples e ajuda a visualizar todos os pontos a analisar.

Quando você já possui um modelo de negócio, fica ainda mais fácil analisar os pontos importantes para a expansão da sua empresa. Com um plano de negócios bem estruturado, você também conseguirá saber, por exemplo, se está tirando o máximo de proveito de sua unidade atual.

O Canvas, como é popularmente conhecido o modelo citado, é dividido em 9 blocos:

Segmento de clientes

Qual é o segmento da sua franquia?

Proposta de valor

O que a sua franquia proporciona aos seus clientes?

Relacionamento com clientes

Quais serão seus canais de relacionamento com o cliente? Como irá funcionar o relacionamento?

Canais

Onde e como seria a expansão do seu negócio. Neste bloco você irá preencher com as informações de onde o cliente irá encontrar seu serviço (online ou em um local físico)?

Atividade-chave

Qual a atividade principal para entregar o que deseja ao cliente?

Principais parcerias

Quais são os parceiros para o funcionamento de seu negócio?

Fontes de receita

Qual será a forma de obter receita com a expansão?

Estrutura de custos

Quais são os custos necessários para expansão de seu negócio?

Recursos principais

Quais são os recursos necessários para executar a sua atividade chave?

Para analisar todos os pontos e alterar as informações de acordo com o desenvolvimento do plano, você pode usar post-its — para deixar a criação de seu projeto mais dinâmica e prática. Você também pode usar serviços de organização on-line para otimizar o seu planejamento.

Agora que você possui uma visão 360° de seu negócio, as possibilidades e cuidados a serem tomados ficam bem mais claros, e as chances de obter sucesso com o seu empreendimento aumentam bastante!

Aposte no oceano azul x oceano vermelho

Desde a primeira vez que tive contato com os conceitos de oceano azul e vermelho, fiquei pensando em como eles descreviam perfeitamente o mercado e poderiam, inclusive, ser aplicados nos meus empreendimentos. Você sabe a que eles se referem?

O oceano vermelho é aquele com intensa competitividade. Podemos dizer que ele é o mercado em que todos os empreendedores querem sair na frente — mas como não existe diferenciação, eles acabam ficando naquela eterna luta uns contra os outros.

O oceano azul é o oposto: nele, você pode nadar calmamente, uma vez que, nesse mercado, você se diferencia dos demais e larga na dianteira. É possível estar no oceano azul, mas dificilmente você ficará nele por muito tempo. Mesmo negócios inovadores ganham concorrentes rapidamente. 

Imagine que você decide expandir seu negócio. Sua empresa estará localizada próxima a outros empreendimentos do mesmo segmento. Nesse caso, você estará em um oceano vermelho. No entanto, caso você enxergue a oportunidade de expandir seu negócio em um local onde as opções no segmento são poucas — ou nenhuma —, você estará em um oceano azul.

Tire suas dúvidas antes de enfrentar essa nova etapa

Empreender e inovar geralmente significam sair da zona de conforto. Isso não significa, no entanto, que você deva apostar em uma expansão sem antes ter a certeza de que essa é a melhor decisão a ser tomada.

Busque informações e troque ideias com as pessoas envolvidas na nova etapa. Procure seus parceiros e faça perguntas sobre como vocês trabalharão juntos caso haja uma expansão dos seus negócios. Depois, estabeleça quais serão as responsabilidades de cada um de forma objetiva. Pesquise informações com pessoas que já possuem experiência no mercado e inspire-se nos cases de sucesso.

Conheça o seu nicho de mercado

Conhecer seu nicho de mercado te dará ampla vantagem competitiva. Como eu mencionei ao falar sobre os conceitos de oceano vermelho e azul, a diferenciação é essencial para se consolidar como referência e obter sucesso no empreendimento. Só é possível encontrar um diferencial para o seu negócio se você conhecer bem o seu nicho de mercado para saber estabelecer as estratégias.

Planeje, planeje e planeje

Sabe quando você vai viajar e mesmo que tenha revisto o planejamento diversas vezes, você percebe, de última hora, que está faltando alguma coisa? Organizar a expansão dos seus negócios não será diferente! Afinal, nós não somos máquinas programadas e cometemos erros com frequência. Por isso, precisamos ver e rever vários pontos para que tudo saia como planejado. Não tenha pressa nessa etapa!  

Saiba como ter sucesso no mercado de franquias

Investir em uma marca já consagrada diminui seus riscos e aumenta a possibilidade de sucesso. Entretanto, para ter sucesso no mercado de franquias, você deve se identificar com o perfil do franqueador, pois esse tipo de negócio já possui algumas normas e padrões que você deve seguir.

Pesquise sobre a marca e avalie se está alinhado com seus valores. Busque informações sobre o mercado e o segmento e converse com outros franqueados. As franquias te darão bases para crescer e você deve se dispor a sair da zona de conforto para expandir seus negócios!

Acredite nos seus sonhos e coloque tudo no papel que, com planejamento, os sonhos se transformam em metas.

Só depende de você começar!