Sobre os protestos

planalto_presidencia_simbolosnacionais_bandeira

A vida é curta, mas o tempo é longo.

Durante décadas ficamos inertes. Agora, o Brasil mostra a sua cara e vai às ruas. Mudanças significativas não ocorrem apenas por vontade política dos governantes, mas sim como consequência de nossas ações diárias. É tempo de sair e provocar mudanças!

O que começou com um pequeno grupo paulistano, em protesto contra o aumento na tarifa do transporte público, está se transformando em algo bem maior. Mas para que novas conquistas sejam alcançadas e o tiro não saia pela culatra, é preciso persistência e foco nos objetivos dessas manifestações. É preciso ter objetivos concretos, para que não se perca a oportunidade que está se descortinando.

Os protestos que se generalizam mostram um novo país e, quer saber? Não me importa se as pessoas vão porque está na moda ou por ideologia, se os manifestantes têm muita ou pouca conscientização política. O que importa nesse momento é mostrar a força da grande união coletiva, mas de forma pacífica, claro.

Se somos um país dos que têm a coragem de protestar contra tanta corrupção, ineficiência e criminalidade, este país pode sim mudar! Vamos nos “armar” de inteligência sem violência. Como nos ensinaram dois dos maiores nomes do século XX, Gandhi e Mandela. E, mais recentemente, alguns dos corajosos protestos da “Primavera Árabe”.

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” Nelson Mandela